05/10/2008





"seja marginal, seja herói"


Muitos devem se perguntar:
"de onde veio esse tal de Edu Planchêz"?
E as respostas que estavam no vento caêm aqui no papel:
Edu Planchêz há muito que perambula pelo reino marginal, resistindo sob todas as borrascas intempéries. Lina Bombardi plasmou: "seja marginal, seja herói"
e ficar à margem é ficar longe do lugar comum, do piégas, da moda inultil utíl aos utilitários da especulação. A verídica arte não tem preço, se é ouro, de uma hora para a outra será descoberta, e é óbvio que a pessoa agente dessa arte precisa sair para as ruas, ir de encontro a cena, ao público e aos encenadores.
Distantes vão os meio-dias que esse poeta desistindo de um posto de funcionário público da Aeronáutica ganhou de assalto as praças desse país para bradar a nova voz, munido de penduricalhos e revôltas palavras. Com desejos de morte, com desejos de vida, seguiu esfolando o corpo e o cérebro. Em nome da nova voz fez amigos e inimigos, bateu em tua porta pedindo comida e sexo, evocou os bilhões de monstros ateus, mordeu o nariz desse Deus dos buracos, realizou milagres, sentou no colo dos demônios e dos que nunca cantam. Edu Planchêz mudou de nome passou a se chamar Silattian, plantou flores, arrancou flores, viu cem mil bois caminhando pelos céus sem precisar ir para o Arizona. Pediu caronas à barqueiros fantamas, esmolas aos vultos do nada, mendigou amor com seu diário selvagem debaixo do braço dizendo que possuía um pau de fogo entre as pernas...

EDU PLANCHÊZ

2 comentários:

sil disse...

Sentou no colo dos demônios e dos que nunca cantam...mudou de nome?!Quanta história heim poeta..não é a toa q vc não "vive mais nesse mundo"...mas que bom que vc encontra uns malucos que te entendem...afinal existem muitas maneiras de acessar os infernos...estamos juntos nessa história!!!
bjs

Fabrine disse...

De onde veio Edu Planchêz?
fácil...veio dos céus, caiu em nossas vidas, tornou-as mais amarelas..mais vivas.. Edu veio do mar tbm, trazendo a força, a pureza das águas... =*